Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
VER PROGRAMAFICHEIRO EM PDF
  • ESTREIA3 de Novembro de 2022 | Sala Estúdio do Teatro da Rainha
  • ApresentaçõesAté 26 de Novembro às 21h30 | Quarta a Sábado
  • INFORMAÇÕESSegunda a sexta das 9h às 18h | Dias de espectáculo até às 20h | 262 823 302/966 186 871

Um locutor de rádio divulga um caso de parricídio de modo espectacular que dá origem a uma espiral de violências de que o próprio é vítima. Três matulões abusam dele sexualmente na rua, ele é acolhido por uma prostituta com quem mantém uma relação de amizade.
Os matulões regressam à cena agora trasvestidos em policias, comportamento de uns e outros é muito semelhante. A mesma violência! No final aparecem duas estranhas figuras: uma criança que rouba e deus na figura de um mendigo
O projecto que o Teatro da Rainha vai levar por diante resulta do desafio feito ao autor, que será também o encenador, em que as figuras masculinas fossem interpretadas por actrizes. Um espectáculo no feminino.

Ficha Artística

TEXTO E ENCENAÇÃO | Joseph Danan
TRADUÇÃO | Isabel Lopes – Professora da ESEC
DISPOSITIVO CÉNICO I Joseph Danan
ILUMINAÇÃO | António Anunciação

INTERPRETAÇÃO | Beatriz Antunes, Mafalda Taveira, Marta Taveira, Fábio Costa, Fernando Mora Ramos e Nuno Machado