Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image
Slider Image

Ficha Artística

Encenação | Fernando Mora ramos
Tradução, cenografia e figurinos | José Carlos Faria
Colaboração artística | Rogério Guimarães
Interpretação | Sofia Araújo, Carlos Borges, Miguel Araújo, José Carlos Faria, Octávio Teixeira, Maria Peres

Travestismo social e sexual, profusão de elementos de simbolismo sexual, inversões carnavalescas, com personagens populares espirituosas, que manifestam o seu desejo junto aos panos de um dispositivo cénico, comum aos palcos montados nas cidades visitadas pelos cómicos ambulantes que também se exibiam perante a Corte, os Entremeses escritos por Cervantes, o autor do célebre D. Quixote, e publicados em 1615, reúnem no texto seleccionado para esta representação, O Soldado Vigilante, um grupo de personagens num registo de farsa e de burlesco, a que não faltam o erotismo, os jogos sobre a identidade, os signos fálicos. Conseguirá o Soldado pícaro afastar todos os pretendentes à criada Cristina? Quem levará a melhor, o Sacristão com o seu “badalo” ou o sapateiro que a vai “calçar”?