Julho será mês de Molière. O encenador Fernando Mora Ramos regressará a “Georges Dandin” — “Jorge Patego”, na tradução de Isabel Lopes —, peça com que se estreou na encenação em 1979. Nesta comédia francesa do século XVII o tema da felicidade aproxima-se de uma indagação acerca do que é verdadeiro e genuíno, numa crítica das aparências e do superficial enquanto adulteração da essência, do que há de mais puro e subtil num ser. Este espectáculo, que realizamos numa relação estreita com o município das Caldas da Rainha, é um momento de encontro com a população em espaço público, ideal para a revisitação de clássicos como este de Molière.
“George Dandin”, ou o marido confundido, estreou no Palácio de Versalhes, visto por Luís XIV e convidados, a 18 de Julho de 1668. É uma lição de comportamentos de classe, no modo como retrata uma aristocracia provinciana imitante da corte de Versalhes. Um camponês desejoso de ascender socialmente casa por conveniência, acabando na mais profunda infelicidade por descobrir aquilo que o dinheiro não compra: o amor. George Dandin introduz-nos, deste modo, na sociedade das aparências, da superficialidade e das futilidades que hoje se manifestam num culto do aparecer em prejuízo do ser.

  • DATAde 10 a 14 de Julho
  • HORÁRIO21h30
  • INFORMAÇÕES966 186 871 | geral@teatrodarainha.pt
  • MORADALargo do Hospital Termal

Página em construção.