Com um primeiro livro lançado em Janeiro do ano corrente, a Barco Bêbado rompeu o confinamento e fez-se ao alto mar. Já editou o quinto título e tem o sexto anunciado, tudo isto em pleno estado de emergência ou de calamidade ou de sítio (como preferirem).
Ao leme desta nova editora está Emanuel Cameira (n. 1982), sociólogo de formação e professor do ISCTE. Em 2018, a Universidade do Minho atribuiu-lhe o Prémio Victor de Sá de História Contemporânea. O seu interesse pela edição ficou patente no tema da tese com que se doutorou: “A &etc de Vítor Silva Tavares: narrativa histórico-sociológica”.
É o convidado do próximo Diga 33, a 21 de Julho, pelas 21h30, no Teatro da Rainha. Com ele falaremos de edição em Portugal, da &etc à Barco Bêbado, tentaremos perceber qual o olhar de um sociólogo sobre a cultura em tempos de pandemia e, a bordo na Barco Bêbado, leremos poemas de uma tribulação que inclui, entre outros, os nomes de António Cabrita, Paulo da Costa Domingos, Rui Baião e o do malogrado e esquecido surrealista José Manuel Pressler. A conversa estará, como sempre, aberta aos presentes.

VER PROGRAMA

16 de Junho: REGINA GUIMARÃES

VER PROGRAMA

18 de Fevereiro: Gravação do programa Ah, falemos da brisa!, de CLÁUDIA NOVAIS e JOSÉ CARLOS TINOCO

VER PROGRAMA

PRÓXIMOS:
25 de Agosto: ANTÓNIO CABRITA
15 de Setembro: ELISABETE MARQUES e VASCO GATO
20 de Outubro: RAQUEL NOBRE GUERRA e CLÁUDIA R. SAMPAIO
17 de Novembro: MÁRIO CESARINY por ANTÓNIO CÂNDIDO FRANCO
15 de Dezembro: TATIANA FAIA e JOSÉ PEDRO MOREIRA

 

  • DATA21 de Julho 2020
  • HORÁRIO21:30
  • INFORMAÇÕES966 186 871 | comunicacao@teatrodarainha.pt
  • MORADASala Estúdio do Teatro da Rainha | Rua Vitorino Fróis - junto à Biblioteca Municipal - Largo da Universidade | Edifício 2 | 2504-911 Caldas da Rainha